quinta-feira, 6 de setembro de 2012

Arquivos Tempo de Escola

O evento de encerramento das atividades do Tempo de Escola no final de 2011, no auditório da Fundação Municipal de Educação (FME) no Centro de Niterói, reuniu profissionais da rede comprometidos com a educação pública e apresentou projetos selecionados de escolas do município. Não faltou emoção!





.

quinta-feira, 26 de julho de 2012

A Rede Municipal de Ensino de Niterói (2009-2012)

O livro "Cenários e obstáculos para a reforma educacional" apresenta uma visão geral da rede municipal de ensino de Niterói e dos projetos pedagógicos desenvolvidos na rede nos últimos anos. O livro é também um registro da gestão do ex-presidente da Fundação Municipal de Educação (FME) Cláudio Mendonça, que liderou esta instituição entre os anos de 2009 e 2012. Dentre os projetos apresentados está o Tempo de Escola, sob o título "Metodologia de desenvolver projetos, tão raro quanto necessário em nosso país":
"Uma das iniciativas mais interessantes que foram desenvolvidas na rede e que merece sustentabilidade, e difusão como uma boa prática, foi a implantação de um sistema onde dois ou mais professores podiam se associar e apresentar o seu próprio projeto, e receber financeiramente do governo.
Através de um formulário eletrônico o professor inscreve seu projeto, descreve as atividades, aponta os objetivos e o indicador que pretende modificar. Depois da análise técnica ele recebe recursos em dinheiro, com posterior prestação de contas ou os insumos materiais necessários à sua execução."(p.127)
Além de uma descrição do projeto, o texto vem com o edital de lançamento, uma pesquisa de interesse realizada em 2011 e algumas fotos.

 O autor/organizador do livro no auditório da Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO) durante o encerramento das atividades do Tempo de Escola em 2010 - ano em que o projeto foi lançado.

.

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Escolas municipais de Niterói e seus patronos (1959-2008)

Dedicado aos Profissionais de Educação da rede municipal de ensino de Niterói, no período de 1959 a 2008, o livro "Escolas Municipais de Niterói e seus Patronos (1959-2008)" preenche uma lacuna da educação pública da cidade ao revelar as raízes históricas das escolas niteroienses e reunir uma pequena biografia dos patronos escolhidos para as unidades da rede. A maioria deles é pouco conhecida pelas comunidades escolares, assim como a própria história do ensino público no município. Neste primeiro volume são contempladas 38 escolas municipais, que funcionam (ou funcionaram) do 1º ao 9º ano do ensino fundamental. Creches ou UMEIs ficaram para um segundo volume.

Os autores Penha Maria Machado Diegues, Salvador da Mata e Silva e Neuza Feijó Machado à frente do busto de Euclides da Cunha no saguão da Câmara Municipal de Niterói, onde o livro foi lançado em 11 de julho, dia em que o Professor e Historiador completou 69 anos de vida.

Este é um tema que já inspirou matérias neste blog: quem dá nome às escolas municipais vol.1 e vol.2. Confira!

.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Reagrupando para resolver

E. M. Prof. André Trouche

"O projeto visa intensificar o trabalho pedagógico desenvolvido com os alunos do 1º ciclo, que vem apresentando dificuldades de aprendizagem. Buscamos estratégias no turno e contraturno para auxiliar os alunos que ainda não desenvolveram as capacidades de leitura e escrita. Neste sentido realizaremos reagrupamentos com objetivos específicos em grupos menores no qual o aluno participará de oficinas de leitura e contação de histórias, além de oferecermos acesso à atividades externas e também utilização de novas tecnologias e mídias na aprendizagem."

"Tem como finalidade reforçar o aprendizado da linguagem oral e escrita, ampliando os conhecimentos dos alunos que estão no 1º ciclo e que vem apresentando dificuldades significativas de aprendizagem."



Fotos enviadas pela estagiária Viviane Prata.

segunda-feira, 2 de julho de 2012

Reforço de língua portuguesa e matemática

E. M. Paulo Freire

"O presente projeto tem por finalidade propor aula de reforço de Língua Portuguesa e Matemática na Escola Municipal Paulo Freire para os alunos dos 3º e 4º ciclos com conceitos D e E, surdos e ouvintes, interessados em participar do projeto, no contraturno, entre os meses de maio e dezembro do ano letivo de 2011."

"Considerando a dificuldade de leitura, escrita e produção textual em Língua Portuguesa e a falta de conhecimento dos conceitos fundamentais da Matemática dos alunos dos 3º e 4º ciclos, propomos aulas de reforço no contraturno e visitas pedagógicas ao MAC, à Bienal e à cidade de Petrópolis, com o objetivo de fortalecer o vínculo existente entre os alunos e as professoras e dar continuidade à prática de visitas pedagógicas existente na escola desde 2004."



Fotos enviadas pelas Professoras Fabiana (Língua Portuguesa) e Fátima (Matemática), na Bienal do Livro (Rio) e no Palácio de Cristal (Petrópolis). O transporte para as saídas culturais foi disponibilizado por iniciativa das próprias professoras.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

terça-feira, 12 de junho de 2012

@lfabetizAÇÃO

E. M. Djalma Coutinho

"Sabemos que a partir da década de 90 presenciamos uma entrada maciça de alunos oriundos das camadas populares nas escolas públicas. No início do século XXI, nos deparamos com um verddeiro choque cultural destes alunos com a cultura escolar tradicional. A metodologia pertencente à organização clássica da escola empregada na alfabetização desses alunos não vem surtindo efeito desejado. Quando falamos em letramento, o desempenho de nossos alunos também fica abaixo do esperado. Consideramos urgente reverter o quadro de distorção idade/ano de escolaridade, alfabetização (Língua Portuguesa e Matemática) e letramento. Acreditamos na mudança de resultados quando mudamos de caminhos."

"Neste sentido, queremos proporcionar outros momentos de aprendizagem aos alunos do 3º ano de escolaridade do 1º Ciclo e alunos da Educação de Jovens e Adultos, onde possam, por meio de atividades lúdicas, desenvolver os conhecimentos de alfabetização (Língua Portuguesa), letramento e alfabetização matemática."


.

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Tempo de escola e de plantar árvores (2)

 Jornal O Fluminense, sábado, 19/05/2012, página 3 (o evento foi divulgado também no site da FME e no blog Educação Niterói). Este ano 27 escolas se inscreveram para participar do dia mundial de plantar árvores (ENO Tree Planting Day), aproximadamente um terço de toda a rede, do Centro à Região Ocêanica, passando pelas zonas norte e sul das Praias da Baía e Pendotiba. A iniciativa - uma parceria entre o Tempo de Escola e o NAI (Núcleo de Ações Integradas)* - busca promover práticas educativas voltadas para o meio ambiente e ações coletivas envolvendo a comunidade escolar, além do aproveitamento dos espaços com solo nas unidades de ensino.
São elas:
E. M. Adelino Magalhães
E. M. Alberto Francisco Torres
E. M. Altivo César
E. M. Ayrton Senna
E. M. Elvira Lúcia Esteves de Oliveira
E. M. Diógenes Ribeiro de Mendonça
E. M. Governador Roberto Silveira
E. M. Honorina de Carvalho
E. M. João Brazil
E. M. José de Anchieta
E. M. Noronha Santos
E. M. Prof. André Trouche
E. M. Prof. Marcos Waldemar de F. Reis
E. M. Profª Bolívia de Lima Gaétho
E. M. Profª Lúcia Mª Silveira Rocha
E. M. Sebastiana Gonçalves Pinho
E. M. Vera Lúcia Machado
E. M. Vila Costa Monteiro
UMEI Alberto de Oliveira
UMEI Dr. Paulo César de Almeida Pimentel
UMEI Írio Molinari
UMEI Lisaura Machado Ruas
UMEI Maria Luiza da Cunha Sampaio
UMEI Marly Sarney
UMEI Neusa Brizola
UMEI Renata Magaldi
UMEI Senador Vasconcelos Torres...

As mudas no pátio da Fundação Municipal de Educação, no Centro. Elas vieram dos hortos do Jardim Botânico (Rio de Janeiro), da CLIN e de Itaipu (Niterói)...

Ipê amarelo plantado ano passado na calçada da UMEI Paulo César Pimentel...

Na E. M. Vila Costa Monteiro (Ititioca) os plantios começaram na segunda 21...

Na E. M. João Brazil (Morro do Castro) o dia 22 foi só o começo dos plantios. Foto de Débora Kopke (turma 7A). 


*Agradecimentos especiais à Sônia Maria Rodrigues e Carlos Eugênio Sá.

quarta-feira, 23 de maio de 2012

Quem dá nome às escolas municipais de Niterói (vol. 2)

 UMEI Gabriela Mistral (Pendotiba): "A professora, poetisa e escritora Gabriela Mistral (Lucila Godoy Alcayaga), nasceu em 7 de abril de 1889, na cidade de Vicuña, no Chile. Destacada educadora, visitou o México (onde cooperou na reforma educacional), os Estados Unidos e países da Europa, estudando as escolas e seus métodos pedagógicos. Influenciou muitos escritores latino-americanos, como Pablo Neruda e Octavio Paz. Seus diversos poemas escritos para crianças são recitados e cantados em muitos idiomas. Morou nos anos de 1940 e 1941 em Niterói, nos bairros de Ingá e Icaraí. Logo após, foi viver na cidade de Petrópolis/RJ, onde, em 1945, recebeu a notícia de que havia sido a primeira escritora latino-americana a ganhar o Prêmio Nobel de Literatura. Em 1951, venceu o Prêmio Nacional Literário de seu país natal. Gabriela morreu em 10 de janeiro de 1957, em Nova York, e está sepultada em Montegrande, no Chile."

UMEI Paulo César de Almeida Pimentel (Itaipu): "Nascido em 17/08/1907 em Niterói, formou-se em Medicina, na antiga Universidade do Brasil, em 1928. Em sua brilhante carreira foi de Assistente de Clínica à Catedrático da antiga Faculdade Fluminense de Oftalmologia (UFF). Era membro de diversas e importantes sociedades médicas, além de poeta, pintor e escritor, participando ativamente em seu tempo da sociedade e da cultura de Niterói criando, inclusive, o Teatro de Marionetes Jabuti, premiado em São Paulo".

UMEI Lisaura Ruas (Morro da Cocada): "Profª Lisaura Machado Ruas. Nascida em Minas Gerais, em 29/11/1908, formou-se professora e dedicou sua vida profissional à educação especial e à psicomotricidade. Por mais de 40 anos atuou à frente da AFR (Associação Fluminense de Reabiltação) em Niterói, uma instituição reconhecida como referência científica no tratamento de portadores de múltiplas deficiências físicas e neurológicas. Aperfeiçoou seu aprendizado na Fundação Pestalozzi de Niterói e lutou por legislação específica e abertura do mercado de trabalho para a pessoa portadora de deficiência com o objetivo de torná-la cidadã. Para Lisaura Ruas, a capacidade de motivar e ser motivada era uma constante. O desejo de servir era inerente à condição humanística de uma profissional que dedicou sua vida a ajudar o próximo."

UMEI Maria Luiza da Cunha Sampaio (Charitas): "Maria Luiza da Cunha Sampaio nasceu na cidade do Rio de Janeiro, em 08 de outubro de 1914. Mãe do Prefeito João Sampaio, que a ela homenageou dando o nome a esta escola. Faleceu em 10 de fevereiro de 1991."

UMEI Neuza Brizola (Engenhoca): "Neuza Brizola nasceu em 21 de janeiro de 1922. Esposa do Governador Leonel Brizola e, como tal, primeira-dama do Rio Grande do Sul e do Estado do Rio de Janeiro. Figura devotada, dedicou-se extremamente ao marido, participando de todas as suas lutas. Sua dignidade pessoal estava acima de qualquer discussão. Destacou-se, ainda, pelo seu carisma, sua grandeza e generosidade. Faleceu em 24 de abril de 1993."
 
UMEI Elenir Ramos Meirelles (Badu): "Nascida em Aperibé, distrito de Santo Antônio de Pádua-RJ, em 14/03/1937. Com seu esposo Lineu Meirelles, dedicou-se a condução de projetos de assistência e promoção social e educação moral, concretizando essa ação no espaço Irthes Therezinha, durante 27 anos. Defensora do fortalecimento da estrutura familiar sustentada na FÉ, A PEDAGOGA DO CORAÇÃO, com seu sorriso fácil cheio de entusiasmo, alegria, espírito de liderança e disposição para o trabalho, fez-se EMPREENDEDORA DO BEM. A urgência em servir e a busca de recursos para os atendimentos sustentaram seu maior ideal - a semeadura da ética cristã no solo fértil do coração infantil em prol de um mundo melhor. Na Fazendinha - Badu abraçou seus objetivos e atendeu a todos que dela se aproximaram. Elenir Ramos Meirelles não desejou apenas assistir, mas ofertar meios que promovam autonomia. Faleceu em Niterói/RJ em 31/10/2006."

UMEI Prof. Irio Molinari (Ilha da Conceição): "Irio Molinari, insigne educador, nasceu no dia 21 de agosto de 1941, em Tuparendi-RS. Foi o quarto dos sete filhos de Fioravante Girolino Molinari e Eulália Bortoli Molinari, descendentes de imigrantes italianos que chegaram ao Brasilno final do século XIX. Em 1964, após ter completado a educação básica no Rio Grande do Sul, veio para o Instituto Abel, em Niterói-RJ, como irmão Lassalista, onde virira a cumprir brilhante carreira de Professor de Matemática e Coordenador de Ensino Médio. Obteve os graus de bacharel e licenciado em Matemática pela Universidade Federal Fluminense (UFF), em 1968, ano em que ingressou, após aprovação em concurso público, como Professor de Metodologia do Ensino de Matemática na Faculdade de Educação da UFF. Em 1976, obteve o grau de Mestre em Educação pela UFF. Nesta Universidade exerceu, de 1974 a 1978, a função de Chefe de Gabinete do Reitor e, de 1982 a 1985, a função de Pró Reitor de Extensão, período em que desenvolveu vários projetos sociais, nas seguintes cidades: Niterói - RJ (Morro do Estado); São Gonçalo- RJ (Favela do Gato); Pinheiral - RJ; Bom Jesus do Itabapoana - RJ; Oriximiná - PA. De 1986 a 1988, exerceu a função de Chefe do Departamento de Teoria e Prática de Ensino da Faculdade de Educação da UFF. A partir de 1986, passou a desenvolver projetos e a prestar consultoria a W. K. Kellog Foundation, sendo Coordenador-Geral do Programa de Desenvolvimento Rural Integrado, em parceria com a UFF, e Consultor de Projetos, em parceria com a Fundação ddo Estado do Amazonas e a UFF. De 1990 a 1998, foimDiretor de Assuntos Acadêmicos e Estudantis e Professor de Ética na Escuela de Agricultura de la Región Tropical Húmeda, na Costa Rica. Em 1997, obteve o grau de Doutor em Educação pela La Salle University of Mandelville, nos Estados Unidos. Em 2002, tornou-se Especialista em Educação Religiosa pelo Instituto Superior de Educação La Salle, Niterói - RJ. De 1998 a 2004, exerceu a função de Diretor do Centro Lassalista de Estudos (CELAE), tendo sido também fundador e Vice-Diretor da UNI LA SALLE, em Niterói - RJ. De 2004 a 2005, exerceu a função de Coordenador do Comitê Gestor do Niterói Polotec - Pólo Tecnológico de Niterói e Municípios Vizinhos. De 2004 a 2006, foi Diretor Acadêmico das Faculdades Integradas Maria Thereza, em Niterói - RJ. Faleceu no dia 4 de março de 2006, na cidade do Rio de Janeiro - RJ."

UMEI Denise Mendes Cardia (São Domingos): "Nascida em 28 de março de 1962, em Niterói, filha de um funcionário da Rede Ferroviária Federal e de uma técnica de contabilidade, a Professora Denise Mendes Cardia dedicou sua vida à educação. Do nascimento à morte, residiu em Niterói e aqui lecionou em creches e escolas municipais, colocando a sua força laboral à disposição de crianças e jovens da cidade, em especial daqueles de origem popular. Foi uma importante liderança do magistério público de Niterói, tendo atuado, de forma crítica, prpositiva e rigorosamente ética, na defesa pública e da valorização de seus profissionais, inclusive como membro da diretoria do Sindicato Estadual dos Profissinais de Educação em Niterói. Quando criança, a Professora Denise incentivava sua madrinha analfabeta a aprender a ler. Chegou a frequentar, em sua companhia, o Movimento Brasileiro de Alfabetização, com o intuito de estimulá-la, dando-lhe aulas particulares como complemento ao ensinamento que recebia. Concluiu o ensino médio no Colégio São Vicente de Paulo e graduou-se em Biologia pela Universidade Gama Filho. Em seguida, retornou aos bancos escolares para fazer a formação ao magstério, na modalidade Normal. Trabalhou na Creche Comunitária Santa Zita, na Unidade Municipal de Educação Infantil (UMEI) Antônio Vieria da Rocha, na Escola Municipal Ernani Moreira Franco e na UMEI Maria Luiza Sampaio, seu último local de trabalho na Rede Mnicipal de Niterói. Ao longo de toda sua vida profissional, sempre teve o reconhecimento de colegas, alunos e famílias, principalmente pelo carinho e pela atenção com que se dedicava ao trabalho educativo, tornando-se uma referência na educação de crianças, jovens e profissionais da educação niteroiense. Faleceu em 25 de Fevereiro de 2006 em Cabo Frio/RJ."

UMEI Renata Magaldi (Fonseca): "Renata Gonçalves Magaldi, filha do Vereador Carlos Alberto Pinto Magaldi e da Professora Marilza Gonçalves Magaldi, nasceu em 16 de abril de 1976, em Niterói. Estudou no Jardim de Infância Julieta Botelho, Curso Nossa Senhora da Conceição, Colégio Nossa Senhora das Mercês e no Colégio Plínio Leite. Era uma jovem alegre, vaidosa e muito dinâmica. Nascida e criada na Rua Riodades, no Fonseca, cultivou grandes amizades e dedicou carinho especial ao irmão Leandro. Renata cursava Arquitetura e Urbanismo na Faculdade Integrada Silva e Souza, em Ramos no Estado do Rio de Janeiro. "Sorria para a vida e a vida sorrirá para você" 16/04/76 - 22/10/94."

UMEI Portugal Pequeno (Ponta D'Areia):"Deixo cem contos de réis para a construção de uma escola no bairro de Ponta D'Areia em Niterói. escola noturna de preferência para ensino, digo, para ensino de homens analfabetos, a escola se chamará Portugal Pequeno. É uma homenagem que presto ao bom português que foi sempre a jóia de minha clínica máxima de Ponta D'Areia onde conheci grandes corações. Se o Brasil os instruir eles serão ainda maos amigos nossos, se possível..." - Dr Lourival Jorge de Mazarredo Souto 13/10/1932.
 

.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Cantar, imaginar e fazer arte na infância

UMEI Lisaura Ruas

"As instituições de Educação Infantil devem promover em suas propostas pedagógicas práticas de educação e cuidados que possibilitem a integração entre os aspectos físicos, emocionais, afetivos, cognitivos, lingüísticos e sociais da criança, entendendo que ela é um ser completo. Sendo assim, trabalharemos na perspectiva de três eixos no campo das Múltiplas Linguagens: Linguagem Oral e Comunicação, Exploração e Linguagem Plástica e Linguagem Musical e Expressão Corporal. Destacamos que este projeto assumirá como princípio o respeito às infâncias e suas culturas, sem preceder o tempo de desenvolvimento das crianças, considerando a complexidade de cada período etário e a diversidade sócio-cultural."

"A escola deve oferecer um ambiente que estimule a comunicação verbal - não apenas na sala de atividades, mas também no refeitório, no pátio, na sala de multimeios, nos corredores, enfim, em todos os espaços da escola. Devemos oportunizar o aperfeiçoamento da oralidade através de experiências variadas e atividades relativas à tradição oral, aos textos poéticos e às parlendas, além de possibilitar à criança o suporte necessário para recontar histórias, elaborar perguntas, declamar poesias e relatar acontecimentos do próprio cotidiano ou de outras pessoas. Este projeto visa promover a reflexão da comunidade escolar sobre algumas das múltiplas linguagens presentes na educação das crianças."

"Reconhecer as Múltiplas Linguagens e suas possibilidades de interação com a natureza e a cultura, ampliando as possibilidades das experiências das crianças, reafirmando o valor da arte, da música, dos ritmos, da comunicação e da linguagem."

"Ampliar o repertório e os instrumentos de comunicação que favoreçam a interação entre a comunidade escolar e as ações realizadas na escola, organizando espaços e tempos que sejam acolhedores, promovam desafios, possibilitem experiências socioafetivas e sejam inclusivos."
 


Vídeo enviado pela equipe da UMEI. Fotos retiradas do vídeo.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Alfabetizar através do lúdico

E. M. Heloneida Studart

"Pensando na capacidade intelectual de cada aprendente dos primeiros anos do Ensino Fundamental (1º e 2º ciclos), propomos uma forma diferente de construção do código alfabético, propomos um trabalho que permita o aluno trabalhar de forma subjetiva. Ou seja, o profissional, educador, irá focar nas possibilidades de aprendizagens ao invés das dificuldades - através da leitura semanalmente de gêneros textuais que geraram escritas espontâneas de cada aluno incluso no projeto. A partir destas produções o professor dialogará com o aluno na busca pelo entendimento do código alfabético e, principalmente, do seu processo de autoria."

"A proposta de trabalho da escola tem como meio para atingir objetivos educacionais e pedagógicos a Pedagogia de Projetos que se une às alternativas de ação da Fundação Municipal de Educação: Magia de Ler, Reorientação, Sucateando e Matemática em foco."
    
"Porém é prudente dizer que alguns alunos estão no estágio inicial da alfabetização por um período maior que o planejado através dos ciclos. Alguns alunos que estão cursando o 3º, 4º e 5º anos do Ensino Fundamental reconhecem apenas algumas letras da Língua Portuguesa. Tendo visto que todos possuem o direito à leitura e à escrita, é prudente a escola organizar caminhos que façam com que estes sujeitos encontrem prazer em estar na escola."

Obs: Este projeto não deixa de ser também uma experiência de educação integral: 40 crianças, divididas em 4 grupos, são atendidas no contra-turno pela estagiária da rede Profª Alice (graduanda em Pedagogia e formada em Ed. Física). Durante um dia da semana, eles entram 7h30 e saem 17h30 da escola.


.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

Sala de leitura da UMEI Marly Sarney

"Reestruturar a biblioteca da Unidade Escolar tornando-a um espaço prazeroso de leitura para a comunidade"...

"Proporcionar aos alunos ferramentas que contribuam para um prazeroso encontro com a leitura"...

"Vivenciar a experiência de leitura de diferentes textos literários"...

"Difundir junto aos pais e/ou responsáveis o gosto de lerem para seus filhos"...

Objetivos específicos do projeto "Ler, conhecer e transformar: um encontro entre a literatura infantil e a consciência ambiental".

.

sábado, 28 de abril de 2012

Tempo de escola e de plantar árvores (2)



 Convite

Nosso próximo ENO TREE PLANTING DAY ocorrerá globalmente em 22 de Maio e o nosso objetivo é plantar 20 milhões de árvores no mundo.

Em 2012 teremos uma programação especial no mundo e estaremos na RIO +20 para debater a contribuição da educação ambiental como processo de permanente aprendizagem que valoriza as diversas formas de conhecimento  e promove o crescimento da consciência ambiental, expandindo a possibilidade da participação dos jovens como forma de fortalecer sua responsabilidade na construção de uma sociedade planetária mais eqüitativa e ambientalmente sustentável.

Para participar do ENO TREE PLANTING DAY  é só registrar sua escola ou grupo de jovens no site http://treeday.enoprogramme.org  e realizar o plantio das árvores no dia 22 de Maio.
Todo participante receberá um certificado por seus esforços. Além disso, haverá prêmios especiais para as Prefeituras e Instituições mais ativas.  Os Prêmios serão entregues na Rio + 20 em  Junho de 2012 pelo Fundador  Diretor do ENO, Sr. Mika Vanhanen.
No dia do plantio, tire fotos do evento e mande para brazil@enoprogramme.org com uma mensagem incluindo: nome da escola, cidade, estado e país, número de participantes e número de árvores plantadas para montagem de um painel internacional dos participantes.

Agradecemos a participação e estamos à disposição para qualquer esclarecimento.

Rosa Maria S. Santos
Coordenadora Nacional
brazil@enoprogramme.org

  Plantio de árvores em frente à E. M. Heloneida Studart... 

Várzea das Moças, Niterói 2011 (fotos: Sônia Rodrigues).

Veja como foi este evento em Niterói no ano passado clicando aqui!

Mais informações: Núcleo de Ações Integradas - EAP/Tempo de Escola.
Telefone: 2719-6743.
Email: neaniteroi@yahoo.com.br 

.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...